Todos estamos passando por um momento difícil, onde a incerteza predomina em cada um de nós.

A situação, que parece ter saído das telas de cinema, tornou todos nós protagonistas desse filme que vivemos sem conhecer o seu final.

Nestes momentos podemos buscar respostas no conhecimento trazido pelos espíritos, registrados por Allan Kardec em O Livro dos Espíritos, Parte Terceira – Das Leis Morais, no Capítulo VI: Lei de Destruição.

Acompanhe a seguir.

O novo coronavírus e a Lei da Destruição

Para muitos pode surpreender que uma lei de destruição possa ser incluída entre as Leis Morais, ou Naturais, por este motivo Kardec abre o capítulo com essa pergunta, que é respondida pelos espíritos na sequência.

 Questão 728 – A destruição é uma lei da Natureza?

 “Preciso é que tudo se destrua para renascer e se regenerar. Porque, o que chamais destruição não passa de uma transformação, que tem por fim a renovação e melhoria dos seres vivos.”

Portanto, a lei de destruição, vem no momento necessário para restabelecer o equilíbrio entre a evolução da inteligência e a moral da humanidade – veja este artigo que fala sobre mediunidade de cura, tema muito comentado neste momento.

Prosseguindo com os ensinamentos da Codificação, na obra já citada, temos:

  Questão 737– Com que fim fere Deus a Humanidade por meio de flagelos destruidores?

“Para fazê-la progredir mais depressa. Já não dissemos ser a destruição uma necessidade para a regeneração moral dos Espíritos, que, em cada nova existência, sobem um degrau na escala do aperfeiçoamento? Preciso é que se veja o objetivo, para que os resultados possam ser apreciados. Somente do vosso ponto de vista pessoal os apreciais; daí vem que os qualificais de flagelos, por efeito do prejuízo que vos causam. Essas subversões, porém, são frequentemente necessárias para que mais pronto se dê o advento de uma melhor ordem de coisas e para que se realize em alguns anos o que teria exigido muitos séculos.”

Muitos podem estar questionando: seria necessário chegar a tal ponto? E encontramos a resposta da questão 738:

“Pode e os emprega todos os dias, pois que deu a cada um os meios de progredir pelo conhecimento do bem e do mal. O homem, porém, não se aproveita desses meios. Necessário, portanto, se torna que seja castigado no seu orgulho e que se lhe faça sentir a sua fraqueza.”

Questão 738 A: Mas, nesses flagelos, tanto sucumbe o homem de bem como o perverso. Será justo isso?

“Durante a vida, o homem tudo refere ao seu corpo; entretanto, de maneira diversa pensa depois da morte. Ora, conforme temos dito, a vida do corpo bem pouca coisa é. Um século no vosso mundo não passa de um relâmpago na eternidade. Logo, nada são os sofrimentos de alguns dias ou de alguns meses, de que tanto vos queixais. Representam um ensino que se vos dá e que vos servirá no futuro. Os Espíritos, que preexistem e sobrevivem a tudo, formam o mundo real (85). Esses os filhos de Deus e o objeto de toda a sua solicitude. Os corpos são meros disfarces com que eles aparecem no mundo. Por ocasião das grandes calamidades que dizimam os homens, o espetáculo é semelhante ao de um exército cujos soldados, durante a guerra, ficassem com seus uniformes estragados, rotos ou perdidos. O general se preocupa mais com seus soldados do que com os uniformes deles.”

O que podemos aprender com o COVID-19?

Sem dúvida, sairemos mais fortalecidos se soubermos aproveitar o ensinamento deste “pequeno” vírus (COVID-19), aprendendo que todos nós fazemos parte da humanidade.

Não é a posição social ou o dinheiro que possuímos que nos torna invulneráveis. Muitas vezes o tempo que dizíamos não ter, nos mostra que poderíamos ter feito diferente.

Recorde-se que o lema de nossa Doutrina Espírita é que fora da caridade, não há salvação – e esse é o momento de colocá-la em prática.

A cidade que dizia não poder parar, parou. E os pássaros substituem o som das buzinas.

Aproveite o tempo! Se não leu, leia O Livro dos Espíritos. Se já leu releia!

Faça uso do isolamento social imposto pelo novo coronavírus para estudar o Espiritismo, especialmente as obras que compõem a Codificação Espírita. Com certeza, você estará ocupando seu tempo e sua mente de um modo bem positivo.

Se gostou deste texto, compartilhe em suas redes sociais para que outras pessoas possam refletir também. A equipe de Café de Kardec agradece!

Share This