Evocação de Espíritos: devemos ou não evocar? Esta questão chegou até nós por um de nossos internautas, mas é uma dúvida de muitas pessoas.

Descubra a resposta, seguindo orientação de Allan Kardec, neste artigo exclusivo  de Café com Kardec!

É errado a evocação de Espíritos?

Essa é uma preocupação que se instalou no meio espírita, com este artigo procuramos esclarecer algumas dúvidas. Recorramos a Kardec:

Os Espíritos podem comunicar-se espontaneamente ou ao nosso chamado, isto é, por evocação. Algumas pessoas estabeleceram que não se deve evocar, pois pode responder ao chamado um Espírito que não teremos certeza se é o Espírito evocado.

Kardec responde que esse é um erro, pois temos em torno de nós Espíritos que querem se comunicar e não chamar a nenhum em particular, é abrir a porta a todos que queiram se comunicar.

 As Casas Espíritas e a evocação de Espíritos

Ao longo do tempo perdeu se o hábito de evocação de Espíritos.

 A mediunidade nas Casas Espiritas foi utilizada como instrumento de ajuda, nas chamadas reuniões de desobsessão. Assim, foi-se deixando de lado a mediunidade como fonte de intercambio e estudos.

A evocação de Espírtos exige que tenhamos grupos mediúnicos sérios, bem desenvolvidos em conhecimento e acima de tudo, com união de sentimentos e objetivos claros.

Essa dificuldade fez com que a prática da evocação fosse deixada de lado, criando-se certos mitos em torno das evocações – leia artigo sobre coerência doutrinária.

Evocação de Espíritos: o que diz Kardec?

A obra desenvolvida por Kardec está em grande parte retratada no testemunho de Espíritos que foram evocados nas reuniões da Sociedade Parisiense de Estudos Espiritas.

As evocações são tão importantes que Kardec dedicou um capítulo todo (XXV) de O Livro dos Médiuns para abordar este assunto.

Todos os Espíritos, qualquer que seja o grau em que se encontre na escala espiritual, podem ser evocados.

Evidentemente caberá ao grupo de estudos, estabelecer se as respostas dadas conferem com o Espírito evocado, pois uma vez que se evoca é porque o grupo tem pleno conhecimento do espirito que  está sendo evocado.

As comunicações que se obtém dos Espíritos elevados, são preciosas pelos altos ensinamentos que encerram.

Contudo, não podemos deixar de lado que  Espíritos zombeteiros ou pior, que Espíritos pseudo-sábios respondam as evocações aproveitando-se da fragilidade de conhecimento do grupo para manipulá-los.

Por isso, a advertência dos Espíritos a Kardec, quando este questionou a resposta obtidas por algumas pessoas que evocaram animais: “Evoca um rochedo e eles te responderá. Há sempre uma multidão de Espíritos prontos a tomar a palavra, sob qualquer pretexto”

Portanto, como tudo ao que se refere à Doutrina Espírita devemos ter claro as nossas responsabilidades naquilo que nos propomos a fazer.

Qual sua opinião sobre a evocação de Espíritos? Divida conosco sua visão sobre o assunto.

E, claro, continue acompanhando Café com Kardec, sempre com conteúdos pautados na Codificação Espírita.

Share This