Em 15 de abril de 1864 era lançado, na França, o Evangelho Segundo o Espiritismo – Tendo sido chamado inicialmente de Imitação do Evangelho, teve o título alterado após observações de Espíritos que trabalhavam na Codificação e de alguns companheiros.

Uma das obras da Codificação – conjunto de livros que levam a assinatura de Allan Kardec e que contém os fundamentos da Doutrina Espírita, somando cerca de 8 mil páginas – é essencial para compreensão do Espiritismo.

Em função disso, elaboramos este artigo que é nosso singelo presente de aniversário a essa obra tão importante. Boa leitura!

Surge O Evangelho Segundo o Espiritismo

Como já foi dito, o Evangelho Segundo o Espiritismo foi lançado há 157 anos. O subtítulo também definido pelo professor francês nos oferece uma boa ideia do seu conteúdo: “Explicação dos ensinamentos morais do Cristo, sua concordância com o Espiritismo e sua aplicação às diversas situações da vida”.

Podemos afirmar que o Evangelho Segundo o Espiritismo é um aprofundamento dos tópicos morais citados na obra inaugural da Doutrina Espírita, O Livro dos Espíritos, sendo uma espécie de manual prático para aplicação dos conceitos morais da Doutrina.

Em Obras Póstumas, publicada após o desencarne do Codificador com a aprovação de sua viúva, Amélie G. Boudet, podemos verificar a importância do livro através de comunicações dos mentores de Allan Kardec. Vamos conhecê-las no tópico a seguir.

O Evangelho Segundo o Espiritismo é citado em mensagens de Obras Póstumas

 

“Esse livro de doutrina terá influência considerável, porque explana questões de interesse capital. Não somente o mundo religioso encontrará nele as máximas de que necessita, como as nações, em sua vida prática, dele haurirão instruções excelentes. Fizeste bem ao enfrentar as questões de elevada moral prática, do ponto de vista dos interesses gerais, dos interesses sociais e dos interesses religiosos”.
Obras Póstumas, 9 de agosto de 1863

“Nossa ação, principalmente a do Espírito da Verdade, é constante ao teu redor, e de tal maneira, que não a podes negar. Assim não entrarei em detalhes desnecessários, sobre o plano da tua obra, que, segundo os meus conselhos ocultos, modificaste tão ampla e completamente”. (…) “Com esta obra, o edifício começa a libertar-se dos andaimes, e já podemos ver-lhe a cúpula a desenhar-se no horizonte”.
Obras Póstumas, 14 de setembro de 1863

Comumente utilizado para realização de discussões familiares, muito conhecida como Evangelho no Lar, o Evangelho Segundo o Espiritismo merece ser conhecido profundamente, em reuniões de estudo (diretamente na obra) onde possa ser debatido seu conteúdo, extremamente importante para nossa vida diária.

O Evangelho Segundo o Espiritismo merece – e precisa – ser estudado

Entre o Prefácio, onde lemos uma mensagem ditada pelo Espírito da Verdade com sentido profundo, Introdução – com objetivos do livro, explicações históricas, precursores das ideias espíritas, entre outros – e o capítulo final com sugestões de preces para vários momentos da vida humana, o leitor tem acesso a 27 capítulos extraordinários que explicam à luz do Espiritismo os ensinamentos de nosso irmão maior, Jesus.

Só por levar a assinatura de Allan kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo é um livro que figura entre as grandes obras espíritas. Porém, por conter um conteúdo tão consolador, ele assume um papel especial dentro da Codificação e, é importante reconhecer, na predileção de grande parte das pessoas que iniciam sua jornada na Doutrina Espírita.

Exatamente por isso, ele merece – e precisa – ser estudado de modo mais aprofundado. Essa é a única forma de estarmos à altura dessa grande obra!

Queremos saber: O Evangelho Segundo o Espiritismo é uma de suas obras espíritas prediletas? Deixe seu relato no espaço abaixo ou entre em contato conosco.

Share This