Buscando refletir sobre a nova normalidade nas atividades da Casa Espírita, enfocamos neste artigo o novo normal nas reuniões mediúnicas.

Reuniões Mediúnicas: o que mudou com o isolamento social?

Com a pandemia prolongando-se no tempo e sem remédio eficaz até a publicação deste artigo, o que temos é o cancelamento presencial às reuniões mediúnicas e das demais reuniões na casa espírita.

Em contato com vários amigos em diversos centros espíritas obtivemos a informação que – em virtude do isolamento social – diversos médiuns estão trabalhando em casa, realizando vibrações. E fazem isto nos mesmos dias da semana e nos mesmos horários em que compareciam às casas espíritas.

Obviamente, isto restringiu a quantidade de atendimentos que ocorria nos centros espíritas, durante as reuniões mediúnicas – mas é o que pode ser feito em tempos de novo normal nas reuniões mediúnicas.

Sabemos que a grande maioria das comunicações é de atendimento a irmãos desencarnados que estão necessitando de ajuda para se livrar da perturbação do desencarne ou para solucionar casos de obsessão.

Neste momento, cabe a seguinte pergunta: como era feito este urgente e importante trabalho anteriormente à existência das casas espíritas e de suas sessões mediúnicas?

O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns dão-nos a resposta. Acompanhe a seguir.

Reuniões Mediúnicas em tempos de isolamento social: como fazer?

Na questão 401 de O Livro dos Espíritos, vemos que ao sairmos do corpo durante o sono não ficamos inativos. Entramos em “relação mais direta com os outros Espíritos”.  Só que não nos lembramos disto com facilidade, conforme explica a questão 403 do livro supracitado.

E o que fazemos quando o nosso corpo repousa?

Vamos contatar Espíritos que têm os mesmos gostos e interesses nossos. No entanto, podemos utilizar este tempo para ajudar outros Espíritos e consequentemente a nós mesmos.

O item 254, questões 5 e 5-a de O Livro dos Médiuns, informa-nos que os Espíritos inferiores são mais suscetíveis de ser ajudados por nós encarnados do que pelos Espíritos superiores. Assim, provavelmente, estamos trabalhando durante o sono para ajudar estes irmãos – é o que nos mostra os ensinamentos da Doutrina Espírita.

Emancipação da alta permite tarefas de auxílio aos espíritos necessitados

Temos tido relato destas tarefas efetuadas em emancipação da alma pelo sono, antes mesmo da pandemia.

Na casa espírita em que frequento, no qual a mediunidade é usada como ferramenta de desobsessão e orientação de Espíritos em perturbação pós-desencarne, os relatos feitos pelos médiuns de trabalhos durante o sono eram frequentes e com grande riqueza de detalhes.

E, agora, esta prática intensificou-se, segundo a percepção desses médiuns. Provavelmente, já era intenso antes da doença que nos fez ficar isolados. Só que não tínhamos consciência deste fato.

Estes trabalhos são reuniões mediúnicas? Não, tecnicamente não são. No entanto, é uma nova forma de ocupação, de ajuda, da qual estamos tendo consciência mais nítida.

Em face destes novos eventos, penso que devemos estudar com urgência as questões 400 a 455 de O Livro dos Espíritos, primeira obra da Codificação Espírita, que tratam da “emancipação da alma”, ou seja, da nossa libertação parcial do corpo físico.

Este estudo dar-nos-ão respostas importantes. Afinal, a Doutrina Espírita nos ensina que “O mundo espírita (dos Espíritos) é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistente e sobrevivente a tudo” E, “O Mundo corporal é secundário; pode deixar de existir ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espírita”.

Como a Casa Espírita que você participa tem enfrentado o novo normal nas reuniões mediúnicas? Tem contribuições a nos oferecer? Estamos aguardando seu contato.

Share This