Quem imagina que um livro com grandes ensinamentos precisa ter muitas páginas, precisa conhecer O Que é o Espiritismo, de Allan Kardec.

Ele é objetivo, sim. Mas extremamente profundo, como os demais livros que formam os fundamentos da Doutrina Espírita e que são essenciais para mantermos a coerência doutrinária!

O Que é o Espiritismo – pequeno só no tamanho

O Que é o Espiritismo foi publicado por Allan Kardec em 1859, dois anos após a obra fundamental da Doutrina Espírita “Filosofia Espiritualista O Livro dos Espíritos”.

No livro O Que é o Espiritismo tudo é importante, porém, para fins deste pequeno artigo, ressalto três ensinamentos essenciais. Vejamos.

Ensinamento # 1

O primeiro ensinamento consiste em que o livro O Que é o Espiritismo traz o conceito e definição que Allan Kardec deu para a Doutrina Espirita no “Preâmbulo” deste livro.

Vejamos “ipsis litteris”:

O Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia, compreende todas as consequências morais que decorrem dessas relações. Podemos assim defini-lo: O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, da origem e do destino dos Espíritos, e de suas relações com o mundo corporal.”

Desta definição sobressaem duas palavras: filosofia e ciência. Não vemos em nenhum momento a palavra religião ser atribuída ao Espiritismo por Kardec, o Codificador.

Esta concepção filosófico-científica foi mantida inalterada por Allan Kardec. Tanto que três meses antes de seu desencarne, Kardec publicou na Revista Espírita de dezembro de 1868 o artigo “O Espiritismo é uma religião?” no qual nega veementemente que a Doutrina Espírita seja uma religião.

Ele sabia o quanto a Doutrina Espírita perderia se se transformasse em mais uma seita religiosa. Infelizmente, o Movimento Espírita Brasileiro tendo à frente médiuns famosos e Espíritos tidos como elevados contrariaram frontalmente Allan Kardec. Fico com Kardec. As consequências danosas de uma “Religião Espírita” já são sentidas pelo atraso no entendimento correto dos princípios da Doutrina Espírita.

Ensinamento # 2

O segundo ensinamento, consiste nos três memoráveis diálogos que protagonizou com o crítico, com o cético e com o padre.

Neles, Allan Kardec respondeu com lógica, com sua vasta cultura e com muita sabedoria a todas as críticas provenientes destas personagens.

Elas representam o senso-comum do “status quo”, a falsa ciência e a religião interesseira e opressora, como sói serem as religiões. Além disso, nestes diálogos, Kardec nos ensina os argumentos que devem ser utilizados para desarmar os sofismas apresentados por estas pessoas.

Por fim, nos diálogos aprendemos retórica, que é a arte de bem argumentar. Assim é que ler as obras de Allan Kardec é aprender a aprender e adquirir conteúdo de excelente qualidade, que é a Doutrina dos Espíritos.

Ensinamento # 3

O terceiro ensinamento encontrado em O Que é o Espiritismo, diz respeito aos capítulos “Noções Elementares do Espiritismo” e “Solução de Alguns Problemas pela Doutrina Espírita”.

Nestes dois capítulos do supracitado livro, temos uma maravilhosa síntese dos principais ensinos contidos em O Livro dos Espíritos, a obra mãe do Espiritismo.

Oxalá esta singela nota histórica possa despertar o interesse pelo estudo de O Que é o Espiritismo. E para facilitar, deixamos o link de acesso a essa obra grandiosa – é só clicar:

O QUE É O ESPIRITISMO

Share This