Se fizermos essas perguntas a pessoas diferentes, provavelmente obteremos respostas variadas. Contudo, para ser considerado espírita, uma obra deve obdecer alguns critérios específicos.

Se você deseja conhecer esses critérios, leia este post até o final. Você nunca mais terá dúvidas sobre esse assunto.

Como saber se um livro é mesmo Espírita?

Livro espírita é aquele que está de acordo com a Doutrina Espírita ou Espiritismo. Mas o que é o Espiritismo e onde se encontram os princípios, os fundamentos e as lições do Espiritismo?

Allan Kardec, o codificador da Doutrina Espírita ,conceitua: “Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma doutrina filosófica e uma ciência prática” (I).  Sendo que os princípios, métodos e lições filosóficas e científicas do Espiritismo encontram-se somente, enfatizo, somente nos livros escritos por Kardec. Demais livros são opiniões de Espíritos encarnados ou desencarnados sobre a Doutrina Espírita, concordando ou discordando dela.

Portanto, todo o livro que estiver de acordo com os ensinos de Allan Kardec é um livro espírita. E, o livro que não estiver de acordo com tais ensinos não é livro espírita. Vejamos dois exemplos de assuntos constantes de livros que não podem ser considerados espíritas, mas desfrutam de grande sucesso entre pessoas que se dizem espíritas, mas não estudam as obras de Kardec.

Primeiro Exemplo

Muitos livros que se afirmam “espíritas”informam que há espíritos de animais, convivendo com Espíritos humanos na erraticidade. Esta informação contraria os ensinos de O Livro dos Espíritos (II). Portanto, tal livro não é espírita. É apenas uma ficção espiritualista – ainda que possa conter informações em conformidade com a base doutrinária.

Segundo exemplo

Se um livro afirma que o perispírito pode tornar-se ovoide ou zoomórfico, ele choca-se com o ensino de O Livro dos Espíritos pelo qual o Espírito não retrograda. (III) Contraria também O Livro dos Médiuns, que afirma categoricamente que a forma do perispírito é sempre humana (IV). Com efeito, se o Espírito está no reino hominal seu perispírito será hominal, não podendo retrogradar seu perispírito para formas animais. Logo, tal livro não é espírita, trazendo apenas opiniões de Espíritos ignorantes (no sentido de desconhecer) em Doutrina Espírita.

Concluindo, devemos sempre analisar com rigor todos os livros que se dizem espíritas. Esta é a recomendação de Allan Kardec ao adotar a advertência do Espírito Erasto: “Mais vale rejeitar dez verdades a admitir uma única mentira, uma única teoria falsa” (V).

Se o livro não está conforme as obras de Allan Kardec ele não é espírita. Isto é coerência e responsabilidade perante a Doutrina Espirita.

Referências:

I – KARDEC, ALLAN. O Que é o Espiritismo. Preâmbulo.

II – KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Questão 600.

III – KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Questão 118.

VI – KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns. Item 56.

V – KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns. Item 230.

Assine a nossa newsletter

Participe da nossa newsletter para receber as últimas notícias e atualizações da nossa equipe.

Falta pouco agora. Você receberá um email pedindo para confirmar a inscrição. Clique no link que está no email e pronto. Você ficará sabendo das novidades e novos artigos do site!

Share This