O mês de janeiro marca o lançamento de obras essenciais ao Espiritismo, todas elas frutos do trabalho impecável do Codificador Allan Kardec. Em virtude da importância desses trabalhos, elaboramos um resumo que mostra a importância de cada uma delas e, esperamos ,desperte o desejo de estudá-las (mesmo que já tenham sido objeto de atenção do leitor em oportunidade anterior).

Revista Espírita

Lançamento: 1o de Janeiro de 1858

Em 1o de janeiro de 1858, Allan Kardec lançou o Jornal de Estudos Psicológicos, A Revista Espírita. O intuito do veículo, conforme as palavras do próprio  professor era de “manter o público ao corrente dos progressos desta ciência nova, e o premuna dos exageros da credulidade, tão bem quanto contra o ceticismo.

Com a Revista Espírita Kardec buscava o conhecimento para fortalecer o conceito de Ciência, dado por ele ao Espiritismo. “O nosso objetivo é chegar à verdade, acolheremos todas as observações que nos forem endereçadas, e tentaremos, quanto no-lo permita o estado dos conhecimentos adquiridos, seja levantar as dúvidas, seja esclarecer os pontos ainda obscuros. Nossa revista será, assim, uma tribuna aberta, mas, onde a discussão não deverá jamais desviar-se das leis, as mais estritas, das conveniências. Em uma palavra, discutiremos, mas não disputaremos”.

Começa ali uma fonte inesgotável de estudos que forneceria subsídios para todas as obras que viriam a seguir, um trabalho fantástico que seria produzido mensalmente sob sua responsabilidade até as vésperas de seu desencarne em 1869.

Em Obras Póstumas, 4a Parte, item A Revista Espírita, Kardec escreveu a seguinte nota a respeito desse primeiro número do jornal: “Apressei-me  em redigir o primeiro número, e o fiz aparecer em 1 de janeiro de 1858, sem ter dito nada a ninguém. Não tinha um só assinante, ou algum capitalista que me fornecesse os fundos necessários. Fi-lo, pois, inteiramente por minha conta e risco, e não tive motivo para me arrepender, pois o sucesso ultrapassou minha expectativa”

Convidamos a todos a conhecer esta maravilhosa obra que muito nos ajudará na melhor compreensão da Doutrina Espírita.

 

Livro dos Médiuns – Guia dos Médiuns e dos Evocadores

Lançamento: 15 de Janeiro de 1861

O Livro dos Médiuns se encerra com uma frase lapidar: Estudai, antes de praticardes, porquanto é esse o único meio de não adquirirdes experiência à vossa própria custa. Para mim esta frase é um verdadeiro tesouro que eu poria na abertura do livro, mas Kardec em sua sabedoria demonstra que os tesouros são para os que procuram não para os que sonham em achá-los.

Na Introdução Kardec chama a atenção para o fato de que muitos prefeririam que ele publicasse um manual prático muito sucinto, contendo em poucas palavras a indicação dos processos que se devam empregar para se entrar em comunicação com os Espíritos. Talvez seja por isso que muita gente prefira buscar em apostilas a prática da mediunidade e não compreendam a importância de um estudo sério desta magnífica obra, pois não existe uma receita universal e infalível para formar médiuns, como adverte Kardec .

O estudo sério desta obra impediria que muita gente se tornasse joguete nas mãos de alguns espíritos, pois só com o tempo e com estudo se adquire conhecimento de qualquer ciência. Se você leva a sério o estudo da Doutrina Espírita esse é um livro que em muito o ajudará para compreender essa relação do mundo espiritual, com o mundo corporal.

 

A Gênese- Os milagres e as predições segundo o espiritismo

Lançamento: 06 de Janeiro de 1868

Vejamos o que diz Kardec sobre esse último livro, fruto de seu trabalho: “Esta obra é, pois, um complemento das aplicações do Espiritismo, de um ponto de vista especial. Os materiais se achavam prontos, ou, pelo menos, elaborados desde longo tempo; mas, ainda não chegara o momento de serem publicados. Era preciso, primeiramente, que as ideias destinadas a lhes servirem de base houvessem atingido a maturidade e, além disso, também se fazia mister levar em conta a oportunidade das circunstâncias. O Espiritismo não encerra mistérios, nem teorias secretas; tudo nele tem que estar patente, a fim de que todos o possam julgar com conhecimento de causa. Cada coisa, entretanto, tem que vir a seu tempo, para vir com segurança.

Este livro foi para mim uma grande descoberta e recomendo a todos. Não me canso de ler e reler seu primeiro capitulo: Caráter da Revelação Espírita.

Esperamos sinceramente ter despertado no leitor a vontade de ler ou reler estas obras magníficas que Kardec nos presenteou nos meses de Janeiro.

“Texto originalmente publicado na RDI (Revista Digital Integração – jan/2015-jan/2018)”

 

Assine a nossa newsletter

Participe da nossa newsletter para receber as últimas notícias e atualizações da nossa equipe.

Falta pouco agora. Você receberá um email pedindo para confirmar a inscrição. Clique no link que está no email e pronto. Você ficará sabendo das novidades e novos artigos do site!

Share This